Ir para o conteúdo principal

O The Cottage in the Wood atinge novos picos com a SiteMinder

  Publicado em Estudos de casos

The Cottage in the Wood reaches

Situado em Malvern Wells, a sul de Worcester, Reino Unido, e imerso em mais de 100 anos de história, encontramos o The Cottage in the Wood.

Rodeado por suaves colinas, o estabelecimento oferece uma casa luxuosa para os hóspedes que o visitam, com espaços extraordinariamente concebidos, cocktails personalizados e vinhos de qualidade, vistas sublimes e o canto dos pássaros.

Com 30 quartos distintamente concebidos, um restaurante e bar britânicos de estilo moderno e um magnífico parque infantil natural, há opções para todos no The Cottage in the Wood.

Tom Evans, Business and Revenue Manager, está na propriedade há mais de 10 anos, e observa que agora os hóspedes procuram estadias mais curtas do que antes, e com menos antecedência.

“Estamos a assistir a menos estadias longas. As pessoas costumavam ficar durante 7-9 noites; agora é algo inédito”, disse. “As pessoas também reservam muito mais on-line, e reservam no último minuto.”

Adotar soluções tecnológicas para hotéis tornou-se numa necessidade

Com mais reservas a chegar e menos tempo para dar uma resposta rápida, o The Cottage in the Wood precisou de atualizar os seus processos para corresponder às expetativas dos hóspedes modernos.

Para Tom, a integração foi o primeiro porto de escala.

“Precisávamos de algo que se integrasse com o nosso sistema de gestão hoteleira e poucos fornecedores de distribuição ofereciam essa hipótese”, explicou.

A SiteMinder tinha essa capacidade e proporcionou uma experiência tranquila para Tom e a equipa.

“A plataforma da SiteMinder é algo que posso configurar e esquecer. Foi muito fácil começar, e a assistência foi imediata”, disse Tom.

Informações de distribuição ajudam a fornecer dados de desempenho valiosos

Tendo em conta a natureza dinâmica do mercado atual, Tom precisava de otimizar a forma como avaliava os preços e abordava os desafios de tarifas que apresentava.

A SiteMinder oferecia uma forma fácil de o fazer, com uma visão sobre o desempenho do negócio e do mercado, juntamente com relatórios simples e detalhados, tais como relatórios de paridade de tarifas, de canais e de desempenho.

“Usamos os relatórios na SiteMinder para obter expetativas claras das nossas tarifas em relação às OTA”, disse Tom. “Eles mostraram-me, de forma muito óbvia, como as minhas tarifas eram diferentes em todos os meus canais de vendas e deram-me uma oportunidade de agir.”

Após os e-mails, as informações da SiteMinder são a segunda coisa que Tom verifica todas as manhãs e, como resultado, consegue usá-las taticamente.

“Às vezes, ofereço atualizações gratuitas, reduzo as tarifas para me manter competitivo ou aumento-as, quando outros estão a cobrar mais. Queremos ser mais competitivos, mas garantir que definimos os nossos preços corretamente e não vendemos mais barato”, disse. “Definir tarifas com até um ano de antecedência é uma grande vantagem quando se trata de eventos anuais, como o RHS Malvern Spring Festival.”

A SiteMinder devolve o controlo

Para estabelecimentos como o The Cottage in the Wood, as reservas diretas e poder estabelecer preços competitivos é algo essencial para manter o sucesso—e Tom confirmou.

“Vender diretamente significa que temos o controlo da relação, e não pagamos comissão. Os hóspedes que nos procuram sabem exatamente o que esperar e temos mais dados deles, o que é útil para fins de marketing futuros.

Ao usar a SiteMinder para obter informações sobre estratégias de receita, o The Cottage in the Wood está a assistir a um sucesso sem precedentes.

“O nosso website direto do hotel está a superar todas as OTA e, no primeiro ano, assistimos a um aumento de 6% na tarifa de quarto e a um aumento da RevPAR de £10”, disse.

Para os hoteleiros que tentam superar o desafio que o The Cottage in the Wood venceu, Tom oferece conselhos simples.

“Invistam em gestão de receita e no vosso website. Pensem de forma inovadora para ganhar vantagem, e preparem um plano apropriado”, disse. “Os hotéis são bons com pessoas, mas não necessariamente com números.”