O que é um gestor de canais? Um guia completo para a gestão de canais na indústria hoteleira

  Publicado em Recursos

Channel manager: o que é?

Basicamente, um gestor de canais é uma solução tecnológica para um problema que assola muitos empresários de hotelaria no mercado predominantemente online dos dias de hoje.

Se promove os seus quartos de hotel através de vários canais online – tais como agências de viagens online e o seu próprio site – e considera a tarefa de atualizar e ajustar constantemente as suas listagens um pesadelo, a utilização de um gestor de canais poderá ajudá-lo a resolver o problema.

Eis uma definição completa de um gestor de canais para o seu hotel: 

Um gestor de canais é uma ferramenta que lhe permitirá comercializar todos os seus quartos em simultâneo, em todos os sites de reserva com os quais o seu estabelecimento tiver ligação estabelecida. O gestor de canais irá atualizar automaticamente a sua disponibilidade, em tempo real e em todos os sites, sempre que for feita uma reserva, quando assinalar um quarto como indisponível para reservas, ou quando quiser fazer alterações por lote no seu inventário.

 

 Com a explosão que se verificou nos últimos anos de viajantes que preferem reservar as suas estadias online, e com o aparecimento de agências de reservas online, como a Booking.com e a Expedia, os gestores de canais foram criados para ajudar os empresários de hotelaria a negociarem no novo mercado sem perderem hóspedes ou receitas – na verdade, um gestor de canais poderá aumentar consideravelmente a capacidade de atrair reservas e maximizar os lucros do hotel que o utilizar.

Este blogue vai fornecer-lhe um resumo detalhado sobre os gestores de canais para hotéis, incluindo definições, utilizações, benefícios, fornecedores e muito mais. 

Table of contents

Gestão de canais

Por um lado, o termo “gestão de canais”, no sector da hotelaria pode referir-se à simples função de utilizar uma ferramenta de gestão de canais para publicar e gerir o seu inventário em vários canais de reservas.

Também pode estar relacionado com a estratégia de gestão dos canais em que escolhe fazer a publicação, com a forma como analisa os canais que apresentam o melhor desempenho, e com o modo como pode otimizar as suas ligações para aumentar as receitas do seu hotel.

Se optarmos pela abordagem mais simples, a gestão de canais é o processo pelo qual irá comercializar o seu inventário através dos vários canais de distribuição online a nível mundial. Esses canais poderão incluir OTA (Expedia), agências de viagens retalhistas, motores de metabusca (Google), sistemas de distribuição global (GDS) ou canais diretos (o seu site e páginas de redes sociais).

Isso será facilitado por um único painel, que lhe permitirá aceder instantaneamente às tarifas, em direto, sem precisar de aceder a várias extranets individuais. Neste contexto, a gestão de canais é um processo através do qual poderá simplificar e acelerar a forma como comercializa os seus produtos, nomeadamente, os seus quartos de hotel e os itens complementares que associar aos mesmos.

Channel management

A gestão de canais também lhe proporcionará a oportunidade de executar estratégias de vendas e marketing com eficácia. Um dos seus principais objetivos poderá ser o de aumentar as suas reservas e receitas, e por conseguinte, os seus lucros. Para fazer isso no cenário atual, precisa de uma rede de vendas na qual se encontre incluída uma gama diversificada de canais de reservas que atraiam hóspedes internacionais para o seu hotel.

A tecnologia de gestão de canais permite-lhe criar essa rede para o seu estabelecimento. A aplicação de práticas manuais significa que a sua expetativa terá de ser limitada à possibilidade de utilizar e manter, com precisão e de forma atempada, apenas um par de canais. Gerir 10 canais sozinho, por exemplo, é uma situação insustentável. Isso significa que terá de renunciar a muitas oportunidades de reserva lucrativas. Um gestor de canais permite-lhe ter a quantidade de ligações a canais que desejar, sem que isso resulte num aumento do volume de trabalho.

A opção de, simplesmente, adotar mais canais para comercializar os seus produtos, é uma estratégia válida, mas terá de avaliar quais são os canais que valem a pena, de facto. Por exemplo, entre as OTA suas parceiras, determinado site poderá estar a entregar um número médio de reservas, mas os cancelamentos através desse site serem mais comuns, ou estar a entregar muitas reservas, mas a duração média da estadia ser a mais reduzida de entre todos os seus parceiros.

A recolha e análise deste tipo de dados é de grande valia, uma vez que lhe permitirá tomar decisões sobre quais as parcerias a manter e quais deverão ser terminadas em prol de opções mais rentáveis.

Entretanto, nem sempre é fácil fazer esse trabalho rapidamente de forma manual, pelo que essa tarefa irá consumir algum tempo todos os meses. Um gestor de canais irá ajudá-lo a implementar esta estratégia, registando e armazenando todos os seus dados de reservas, e agrupando-os em relatórios mensais a seu pedido. À medida que a sua rede de distribuição for crescendo, esta conveniência converter-se-á numa parte fundamental da gestão do negócio hoteleiro.

Empresas de gestão de canais para a indústria hoteleira comuns 

A tecnologia, principalmente na área da indústria hoteleira, está a desenvolver-se com rapidez, existindo agora dezenas, talvez centenas, de opções viáveis de gestão de canais para os hotéis utilizarem.

No entanto, essas empresas não oferecem uma solução universal adequada para todas as situações. O tamanho e configuração do seu hotel constituem fatores importantes para a sua tomada de decisão relativamente ao gestor de canais mais adequado para si.

Depende de vários fatores, tais como:

  • Quantos quartos tem
  • Quantos tipos de quarto diferentes tem
  • A quantos canais deseja estabelecer ligação
  • A que audiência pretende chegar
  • Que outras aplicações está a utilizar, tal como o seu sistema de reservas ou sistema de gestão do estabelecimento
  • O seu orçamento

A SiteMinder é uma empresa de gestão de canais líder no seu sector a nível mundial e perfeitamente adequada para servir hotéis independentes, com 20 quartos ou mais, bem como grupos hoteleiros e cadeias de hotelaria de grandes dimensões.

A empresa estabelece ligações com mais de 400 sites de reservas e permite a integração com mais de 250 sistemas de gestão de estabelecimentos, o que faz com que o seu gestor de canais seja o mais poderoso do sector.

Se tiver um estabelecimento de menores dimensões, com um orçamento mais reduzido, também existem empresas que se especializam na prestação de serviços a B&B, pequenos hotéis butique, motéis e pousadas, e outros pequenos estabelecimentos na área do alojamento. Muitos desses gestores de canais são fornecidos como parte de um sistema “tudo-em-um”, como o disponibilizado pela Little Hotelier.

Geralmente, as empresas de maiores dimensões com as quais se irá deparar durante a sua pesquisa são as mais fiáveis e aquelas que apresentam maior probabilidade de poderem vir a satisfazer as suas necessidades, se tomar a decisão de investir. Estão há mais tempo no ramo, trabalham com a tecnologia mais sofisticada e segura, e disponibilizam suporte global.

Gestão de canais de distribuição

A distribuição online converteu-se numa necessidade, pelo que as agências de viagens online passaram a ser um “mal” necessário para os empresários de hotelaria, que já não podem sobreviver apenas através de reservas feitas por telefone ou no próprio estabelecimento.

As OTA constituem um exemplo de um canal de distribuição online para hotéis – um termo que se refere à cadeia de intermediários através dos quais determinado quarto de hotel tem de passar até chegar ao hóspede. O site do seu hotel também é um canal, embora de curta extensão, já que envolve uma venda direta ao viajante. Os canais de extensão mais longa poderão envolver a passagem dos seus quartos por retalhistas, sistemas de metabusca, ou agências de viagens retalhistas, que possam estar a fazer uso do sistema de distribuição global (GDS, do inglês “global distribution system”).

Um pouco mais de informação sobre algumas destas entidades:

  • Agências de viagens online

Entre os exemplos, incluem-se a Booking.com, Expedia ou Hotels.com. Normalmente, estes são os canais cuja utilização sai mais cara para os hotéis, mas também são alguns dos mais eficazes. Geram uma enorme exposição para o seu hotel, tornando-o visível para viajantes que, de outra forma, provavelmente, nunca o iriam encontrar. Além disso, são muito populares entre os utilizadores de dispositivos móveis, pelo que podem, de facto, direcionar o tráfego para o site do hotel, onde talvez os possa converter para uma reserva direta. Geralmente, se a reserva for feita nas OTA, poderá contar com a necessidade de ter de pagar uma comissão no valor de 15% a 25%.

  • Grossistas

Os grossistas irão celebrar contratos com os hotéis para adquirirem quartos que, por sua vez, irão comercializar junto às agências de viagens. Essencialmente, isso torna-os intermediários.

  • Metabusca

Um site ou motor de metabusca permite que os viajantes comparem num só sítio as diárias dos quartos de hotel oferecidas por várias agências de viagens online (OTA) e outros sites de reserva. Entre os exemplos de metabusca mais populares encontra-se o Google Hotel ADS, TripAdvisor, Kayak e Trivago. Um hóspede potencial poderá utilizar esses sites para encontrar preços de diárias para quartos, e para os contratar a partir de várias opções de reserva ao mesmo tempo.

  • Sistema de distribuição global

Um sistema de distribuição global (GDS, do inglês “Global Distribution System”) é um canal mundial que estabelece a ligação entre agências de viagens e fornecedores, tais como hotéis e outros prestadores de serviços de alojamento. Comunica dados em direto sobre os produtos, preços e disponibilidade às agências de viagens e sistemas de reservas online, e permite realizar transações automatizadas. O GDS é frequentemente utilizado para explorar o mercado das viagens empresariais, uma vez que tem a capacidade de apresentar hotéis, voos e alugueres de automóveis através de uma interface simples, o que é bastante conveniente. Muitas empresas que organizam viagens para os seus funcionários irão utilizar o GDS como método de reserva preferencial.

Quando começar a fazer uso desses vários canais para o ajudarem a alcançar novos mercados e aumentar as suas reservas, vai verificar que isso implica bastante trabalho a nível de gestão e estratégia.

Terá de decidir:

  • Qual é a sua combinação de canais ideal
  • Quantos canais pretende utilizar
  • Como otimizar o seu perfil
  • Com que frequência pretende ajustar os seus preços
  • Que promoções pretende fazer
  • Os extras que oferece nos seus canais diretos
  • Como lutar contra a sua concorrência

A determinação das soluções mais adequadas é exclusiva para cada hotel, e trabalhar com tudo isto poderá constituir uma dor de cabeça por si só. Portanto, no que se refere à execução das suas estratégias, não vai querer ter de lidar com mais um processo moroso ou difícil. Parte da sua estratégia também deverá incluir a forma como irá pôr os seus planos em prática e as ferramentas que utilizará para esse fim.

É por isso que os gestores de canais se estão a tornar numa parte essencial das estratégias de distribuição online dos hotéis. Por exemplo, ao decidir sobre um novo plano de tarifas, poderão ser necessárias muitas horas para o implementar nas várias extranets dos canais com os quais o seu estabelecimento tiver ligação estabelecida. Um gestor de canais viabiliza este processo em poucos cliques. 

6 lições essenciais sobre a gestão de canais na indústria hoteleira 

É importante aplicar os princípios de gestão de canais de forma adequada ao seu estabelecimento específico.

A fim de o ajudar a simplificar aquilo que aprendeu até agora, e antes de passarmos a analisar os gestores de canais de forma mais detalhada, eis os pontos-chave a ter em mente sempre que pensar na gestão de canais para o sector hoteleiro:

  1. Um gestor de canais é uma ferramenta que lhe permitirá comercializar todos os seus quartos em simultâneo, em todos os sites de reserva com os quais o seu estabelecimento tiver ligação estabelecida
  2. Um gestor de canais poderá aumentar consideravelmente a capacidade de atrair reservas e maximizar os lucros do hotel que o utilizar
  3. Os canais de distribuição online poderão incluir OTA (Expedia), agências de viagens retalhistas, motores de metabusca (Google), sistemas de distribuição global (GDS) ou canais diretos (o seu site e páginas de redes sociais)
  4. A tecnologia de gestão de canais permite-lhe criar uma vasta rede de vendas para o seu estabelecimento
  5. Atualmente existem dezenas, talvez centenas, de opções viáveis de gestão de canais para os hotéis utilizarem. No entanto, essas empresas não oferecem uma solução universal adequada para todas as situações
  6. Os gestores de canais estão a tornar-se numa parte essencial das estratégias de distribuição online dos hotéis

Channel manager hotel

Os gestores de canais permitem fazer muito mais do que simplesmente facilitar-lhe a vida quando atualiza os seus preços e a sua disponibilidade.

Pode utilizá-los para executar muitas tarefas no âmbito da gestão do seu hotel, com duplo benefício, uma vez que esses sistemas, além de poderem aumentar as reservas e as receitas, também possibilitam o planeamento dos negócios a longo prazo.

Dê uma olhada a esta lista abrangente de formas através das quais um gestor de canais pode ser utilizado para beneficiar um hotel.

  1. Aumente as reservas online

Com o declínio das reservas por telefone e presenciais, e com a ascensão das reservas online, o facto de utilizar um gestor de canais coloca-o na melhor posição para aproveitar este novo hábito de reserva dos viajantes. Estabeleça ligação a mais canais online, onde os viajantes, mais do que nunca, estão a bloquear as suas estadias.

  1. Aumente as receitas do seu hotel

Uma vez que o gestor de canais apresenta os preços e a disponibilidade em direto, em simultâneo e de forma transversal a todos os seus canais, e que efetua as atualizações de forma automática, poderá aceitar reservas mais depressa, além de, praticamente, eliminar a possibilidade de duplicação de reservas. Além disso, a análise dos dados obtidos a partir do seu gestor de canais permitir-lhe-á garantir que terá sempre tarifas otimizadas e que estará sempre a utilizar os canais mais lucrativos.

  1. Reduza o risco de duplicação de reservas

Se não dispuser de um gestor de canais, terá de dividir o seu inventário entre vários canais e correr o risco de duplicação de reservas ou de não conseguir alcançar um nível de ocupação plena. O facto de o inventário ser agrupado e de as atualizações de disponibilidade e preços em tempo real serem automatizadas, significa que os hóspedes só poderão reservar um quarto que esteja realmente disponível.

  1. Melhore o reconhecimento da marca

Um gestor de canais poderoso irá proporcionar-lhe acesso irrestrito e bidirecional a centenas de canais de reservas, onde viajantes que, de outra forma, nunca ouviriam falar de si, poderão agora fazer reservas para o seu estabelecimento. Também torna as OTA mais propensas a aceitar o seu anúncio, uma vez que podem ter a certeza de que o seu inventário será sempre exato.

  1. Promova a realização de reservas diretas

Pode parecer ilógico, mas é verdade! Muitos viajantes irão descobrir o seu estabelecimento pela primeira vez através de uma OTA, mas vão querer saber mais sobre ele antes de fazerem a reserva. Frequentemente, irão visitar o seu site e só depois reservarão a estadia. Portanto, obtém uma venda direta, embora a origem tenha sido o site da OTA – o que resulta num lucro superior para o seu hotel. Este fenómeno é conhecido como “efeito do quadro de avisos”.

  1. Elimine os processos manuais

Todos sabemos que a introdução manual de dados é morosa e frustrante. Se utilizar um gestor de canais para eliminar essa dificuldade, perceberá o quanto pode ser mais produtivo. Qualquer coisa que, anteriormente, teria de ficar a aguardar, passará a poder ser tratada como prioritária, a fim de melhorar o seu negócio.

  1. Crie um conjunto tecnológico integrado e sem falhas

Em vez de ser obrigado a atualizar informações em várias extranets, o gestor de canais poderá integrar-se com o sistema de gestão do seu estabelecimento, sistema de reservas central ou sistema de gestão de receitas, bem como com o seu próprio sistema de reservas, a fim de criar um sistema de controlo centralizado para a totalidade das operações do seu hotel.

Alguns gestores de canais, como o SiteMinder, também dispõem de uma ligação exclusiva à Airbnb. Apesar de os hotéis butique já utilizarem a Airbnb há algum tempo, ainda não tinha surgido uma solução que lhes permitisse gerir esse canal em conjunto com outros parceiros, tais como as agências de viagens online – até ter aparecido a parceria do SiteMinder.

  1. Transforme o seu sistema numa plataforma de negócios poderosa

Um bom canal permite que haja transparência completa relativamente aos dados em todos os sistemas e canais, o que significa que poderá utilizar as informações recebidas para ver quais são os canais ou quartos com melhor desempenho. Isso também significa que poderá atualizar constantemente a sua estratégia de negócios. Analise relatórios, tais como os referentes à rentabilidade do canal, à análise do canal e às suas tendências de reservas, a fim de perceber em que pontos é que as coisas estão a correr bem ou mal!

  1. Reduza a dependência dos canais de reservas tradicionais

De modo algum deixamos a sugestão de que deverá abandonar os métodos tradicionais, tais como o da aceitação de reservas por telefone ou presencialmente. Poderá ser muito lucrativo ter algum do seu inventário alocado a esses métodos. Não obstante, a utilização de um gestor de canais oferece-lhe a garantia de que não terá de se preocupar com a necessidade de preencher as suas vagas de quartos exclusivamente dessa forma. A ligação a um número significativo de sites de reservas online garantirá que o seu nível de ocupação se mantenha sempre estável.

  1. Mantenha toda a gente concentrada no mesmo objetivo

A utilização dos gestores de canais de qualidade é muito fácil e, normalmente, os hotéis terão vários membros da equipa a utilizar o sistema. Se o utilizador principal deixar de trabalhar no hotel ou não estiver disponível para fazer atualizações, o resto da equipa poderá, facilmente, assinalar datas importantes no sistema, para que todos estejam cientes de que precisam de alterar um preço, indisponibilizar um quarto, etc. Por exemplo, poderão assinalar períodos de férias escolares, para que os preços possam ser aumentados durante esses momentos de pico.

Outros sistemas que pode utilizar no seu hotel em conjunto com o gestor de canais

Um gestor de canais também pode ajudar fazendo parte de um centro de controlo centralizado completo para o seu hotel.

É possível que alguns dos sistemas que já utiliza possam beneficiar da ligação a um gestor de canais ou até aumentar a eficácia do gestor de canais. A integração entre sistemas é muito importante para manter a precisão e bom funcionamento do back-end do seu estabelecimento.

Eis alguns sistemas que podem ser utilizados em conjunto com um gestor de canais para melhorar os resultados dos negócios:

  • Sistema de gestão do estabelecimento

O sistema de gestão do seu estabelecimento abrange toda a administração do seu hotel, incluindo a gestão de reservas, check-in/out, perfis dos hóspedes, serviços de limpeza, manutenção, disponibilidade/ocupação, etc. Se o seu PMS for integrado com um gestor de canais, permitirá uma comunicação bidirecional, o que significa que bastará que todas as informações que alterar no seu PMS sejam reconhecidas pelo gestor de canais, para que este último alerte todos os sites de reservas de terceiros e os seus canais diretos. O mesmo princípio também se aplica às situações em que a informação estiver a ser enviada em sentido contrário. Sem essa integração, teria de introduzir as mesmas informações mais do que uma vez em diferentes sistemas.

  • Sistema de reservas online

Um sistema de reservas online facilita a aceitação de reservas online diretamente a partir do seu site ou das suas páginas de redes sociais, incluindo o botão “Reserve Já”, para que os hóspedes saibam exatamente onde fazer a reserva. Ao utilizar um gestor de canais, o seu sistema de reservas poderá ser tratado da mesma forma que qualquer dos sites de terceiros com os quais tiver estabelecido parceria, para que possa monitorizar o desempenho, atualizar os preços facilmente e manter a disponibilidade de forma exata.

  • Ferramenta de gestão inteligente de preçários

A fim de garantir que os preços sejam otimizados e as receitas maximizadas, poderá utilizar software de informações comerciais para o sector hoteleiro. Esse software é utilizado para monitorizar os concorrentes e as alterações do mercado, com base na oferta e na procura. Pode configurar alertas, a fim de se certificar de que nunca perderá a oportunidade de aumentar os preços para obter mais receitas ou de os reduzir para assegurar a realização de reservas. O motivo pelo qual é tão útil utilizar este sistema em conjunto com um gestor de canais é que poderá definir os preços de forma a estarem sempre mais ou menos a par dos praticados pelos seus concorrentes. A subcotação representará uma queda nas suas receitas, enquanto a sobrecotação se traduzirá num número inferior de reservas. A possibilidade de previsão a longo prazo também é vital para definir o nível dos seus preços e, muito importante, o momento da alteração dos mesmos. Sem dispor de dados de mercado em tempo real, será impossível levar a cabo essa tarefa.

A conectividade é fundamental. O motivo essencial subjacente à utilização de um gestor de canais é o facto de tornar as coisas mais fáceis. Contudo, se os sistemas que utiliza não puderem comunicar, na verdade, estará a criar mais trabalho para si. Essa é outra razão pela qual as empresas de gestão de canais de maiores dimensões poderão ser mais fiáveis, uma vez que dispõem de maior nível de integração e de capacidades de ligação mais poderosas.

Quais são alguns dos resultados da utilização de software de gestão de canais para hotéis? 

Trata-se de uma pergunta bastante pertinente. O facto de ter de pagar um encargo de subscrição pela tecnologia de gestão de canais, acrescido de uma comissão a pagar às OTA, em conjunto com qualquer custo de aquisição envolvido na tentativa de assegurar a realização de vendas diretas, poderá levá-lo a pensar se não serão demasiadas despesas para gerir em simultâneo. No entanto, já foi provado que qualquer aumento nas taxas de ocupação e receitas, ainda que ligeiro, resultante da utilização de um gestor de canais, supera em muito os custos envolvidos, mesmo que receba bastantes reservas provenientes de OTA.

Suponha, por exemplo, que é dono de um hotel com poucos quartos. Ainda assim, um gestor de canais poderia ajudar significativamente o seu negócio, por simplificar a sua gestão de inventário quotidiana.

Ao decidir se o seu hotel precisa de um software de gestão de canais, questione-se se estes resultados são valiosos para o seu negócio:

  • Deixar de gastar tempo em várias extranets
  • Diminuição significativa do tempo despendido com a atualização do inventário
  • Ausência de erro humano ao introduzir ou ajustar os preços e a disponibilidade
  • Maior visibilidade e reconhecimento da marca a nível global
  • Melhoria da taxa de ocupação e das receitas
  • Transparência em torno dos dados da reservas e do desempenho do canal
  • Atualizações automáticas dos canais em tempo real
  • Integração bidirecional poderosa com os sistemas já existentes do hotel
  • Estabelecimento de uma plataforma de distribuição única, fiável e estável, que possibilite a expansão do seu negócio

Como escolher um channel manager em brasil e portugal

Conforme dissemos anteriormente, existem muitos gestores de canais no mercado. Alguns são mais adequados para pequenos estabelecimentos, enquanto outros são suficientemente robustos para lidar até com cadeias hoteleiras de grandes dimensões.

No entanto, todos eles precisam de ter determinadas qualidades, pelo que, se decidir pesquisar opções de compra, o serviço selecionado deverá satisfazer certos requisitos específicos. Não basta escolher o primeiro que encontrar. 

Eis algumas perguntas a fazer aos potenciais fornecedores de software de gestão de canais, independentemente das dimensões do seu estabelecimento:

  • Oferecem integração total com o sistema de gestão do seu estabelecimento?
  • Suportam ligações a canais, a nível global, com integração de um XML de confiança?
  • A interface de utilizador é fácil de utilizar?
  • São oferecidos serviços de suporte e formação adequados, principalmente na sua língua nativa?
  • Utilizam um modelo de inventário agrupado?
  • A elaboração de relatórios abrangentes faz parte do sistema?
  • Permitirão a integração com o seu sistema de reservas online?
  • A automatização e atualização serão feitas em tempo real?
  • Quanto tempo demora a implementação da tecnologia?
  • O software é compatível com PCI DSS?
  • Têm algumas vias que permitam deixar comentários sobre o produto?
  • O produto poderá suportar vários utilizadores?
  • O produto disponibiliza algum período de avaliação gratuita?
  • O modelo de preçário é estabelecido por canal, por reserva ou por preço fixo?

Esta lista não é exaustiva, mas constitui um bom ponto de partida!

Utilizar um sistema de gestão de canais: Preços, configuração, formação e suporte 

Se começar a ponderar mais seriamente sobre a possibilidade de investir num sistema de gestão de canais para o seu hotel, é possível que existam alguns obstáculos que vai querer evitar.

Eis algumas considerações que, provavelmente, vai querer confirmar, se decidir tornar-se cliente de um gestor de canais.

Preço

Se é um empresário de hotelaria independente, o seu orçamento irá, como é óbvio, orientar bastante a sua tomada de decisão. Na maioria dos casos, a tecnologia irá pagar-se a ela própria, através dos resultados. Contudo é importante saber no que é que se está a envolver ao implementar a utilização do seu novo software.

Os modelos de preçário podem variar. Alguns poderão ser baseados no pagamento de uma comissão, tal como acontece com as OTA, enquanto outros poderão cobrar-lhe por cada canal ao qual estabelecer ligação. Outro modelo, preferível, é o que consiste em pagar uma taxa fixa mensal pela utilização do sistema. Isso significa que saberá exatamente como orientar o seu orçamento todos os meses, já que o preço do software não sofrerá alterações. Também significa que poderá estabelecer ligação ao número de canais que pretender e aceitar a quantidade de reservas que quiser, sem ter de pagar quaisquer taxas adicionais.

De preferência, a taxa mensal não deverá implicar a celebração de um contrato por tempo determinado, para que possa interromper a utilização do gestor de canais a qualquer momento e, dessa forma, deixar de ser faturado. Se não se importar de assinar um contrato, é expectável que, no mínimo, lhe ofereçam um desconto por essa opção.

Configuração e formação

Para ficar satisfeito, vai querer que a sua experiência seja o mais “plug and play” possível. Uma vez que a maioria dos bons gestores de canais lhe irão oferecer um período de avaliação gratuita, e que a configuração e formação vão fazer parte desse processo, no momento de pagar o produto, de facto, já não será necessário proceder a qualquer configuração.

É expectável que possa contar com o acompanhamento de alguns membros do pessoal dedicado durante o seu processo de configuração e formação. Dessa forma, ficará a saber exatamente quem terá de contactar para esclarecer quaisquer dúvidas. A formação pode ser dada em grupos ou individualmente, consoante a sua situação específica. Não deverá demorar mais do que alguns dias para estar pronto a funcionar.

Suporte

Tal como acontece com a configuração e a formação, o tempo é essencial. Se for preciso resolver alguma coisa no seu estabelecimento, isso terá de ser feito com rapidez. O suporte disponível vinte e quatro horas por dia é vital, tal como a necessidade de ter pessoal de suporte que fale a sua língua e entenda as circunstâncias do seu estabelecimento.

Principais conclusões 

  • Um gestor de canais é a principal ferramenta para o ajudar a gerir as suas vendas online
  • Os seus canais online poderão incluir agências de viagens online e motores de metabusca, bem como o seu próprio site e as suas páginas de redes sociais
  • A gestão de canais eficaz implica tecnologia e estratégia
  • Existem muitas empresas de gestão de canais, que prestam serviços a estabelecimentos de todos os tamanhos
  • Os gestores de canais deverão poder ser integrados nos sistemas já existentes
  • Deve esperar que os resultados bem-sucedidos se reflitam num aumento das reservas, nas taxas de ocupação, nas receitas e nos relatórios de desempenho
  • Lembre-se de perguntar ao seu potencial fornecedor sobre as principais caraterísticas e funcionalidades
  • Certifique-se de que o gestor de canais que escolher cobre as suas necessidades básicas a nível de preço, implementação e suporte

Thanks for sharing

Sign up to our blog and receive regular updates on the content you're into

Send this to a friend